Depois do reembolso aos credores europeus, dívida pública cai para 251,4 mil milhões de euros em outubro – Jornal Económico

A dívida pública recuou 920 milhões de euros em outubro face ao mês anterior, fixando-se em 251,4 mil milhões de euros, segundo dados do Banco de Portugal (BdP) divulgados esta segunda-feira. Esta evolução resultou sobretudo do pagamento antecipado de dois mil milhões de euros do Governo ao Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF).

A 17 de outubro, o Governo fez um pagamento antecipado de dois mil milhões de euros aos credores europeus pelos empréstimos concedidos durante a intervenção da ‘troika’, com o objetivo de poupar 120 milhões de euros em juros, e depois do pagamento na totalidade ao FMI.

“Para esta diminuição contribuiu essencialmente a redução das responsabilidades em empréstimos, redução essa que se deveu ao reembolso antecipado de 2,0 mil milhões de euros de empréstimos obtidos no âmbito da Facilidade Europeia de Estabilidade Financeira (FEEF) do Programa de Assistência Económica e Financeira, e que foi, em parte, compensada pelo aumento de títulos de dívida”, realça o BdP.

A dívida pública voltou, assim, a cair depois do aumento para 252,3 mil milhões de euros em setembro, seguindo a tendência de aumento iniciada em agosto, depois do decréscimo registado em junho e julho.

O regulador explica que em outubro, os ativos em depósitos das administrações públicas diminuíram 2,8 mil milhões de euros, “pelo que a dívida pública líquida de depósitos registou um aumento de 1,9 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 234,2 mil milhões de euros”.

Apesar do valor absoluto, o rácio de dívida pública face ao PIB tem vindo a diminuir. O Governo aproveitou a notificação sobre défices excessivos, enviada a Bruxelas para rever em alta a meta da dívida pública para este ano, prevendo que atinja 251,6 mil milhões de euros, ou 119,3% do PIB. A revisão em alta já era esperada com a alteração metodológica de junho do BdP.

Portugal reduziu o rácio de dívida pública para 121,2% do PIB no segundo trimestre deste ano, o que representa a maior descida da Europa em comparação com o primeiro trimestre, segundo dados divulgados pelo Eurostat.

(Atualizado às 11h08)

Share:

Geef een reactie