Carro cai ao rio Ave em Famalicão – O MINHO

O Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI), em Famalicão, está a desenvolver uma viseira de proteção individual reutilizável com propriedades antivíricas e anti-embaciamento, foi hoje anunciado.

O diretor de Operações do CeNTI, João Gomes, disse à Lusa que a viseira deverá estar pronta, no máximo, dentro de dois meses.

“Mas, se tudo correr bem, dentro de um mês poderá estar no mercado”, sublinhou.

Explicou que a ideia surgiu, desde logo, pela constatação das dificuldades decorrentes do embaciamento das viseiras.

“A viseira dá tanto mais proteção, quanto mais próxima ficar do rosto, mas quanto maior for a proximidade, maior é a probabilidade de embaciamento”, referiu.

Por isso, está a ser desenvolvida uma solução para a parte interior que combata o embaciamento. Já a parte exterior terá propriedades antivíricas.

O projeto conta com o apoio do Centro Clínico Académico de Braga e da Moldit, empresa que está a desenhar um molde para a viseira.

Segundo João Gomes, o objetivo é a “produção em massa”, também para exportação, nomeadamente para a América do Sul.

Além de ter um novo design, mais ergonómico, a viseira será “mais fácil de colocar” do que as tradicionais soluções, assegurando ao seu utilizador “maior conforto e segurança”.

A reutilização será também uma das suas principais vantagens, contribuindo para a sustentabilidade e proteção ambiental.

Esta é mais uma das iniciativas do CeNTI no combate à pandemia de covid-19.

Fundado em 2006, o CeNTI resulta de uma parceria entre as universidades de Aveiro, Minho e Porto e três entidades tecnológicas, nomeadamente Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal, o Centro Tecnológico das Indústrias do Couro e o Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel.

Tem atualmente uma equipa composta por mais de 100 colaboradores e está vocacionado para o desenvolvimento de novos produtos e soluções, tendo por base a nanotecnologia e os materiais funcionais e inteligentes.

Com uma forte ligação ao tecido empresarial, o CeNTI já participou em mais de 170 projetos com a indústria nacional e internacional e possui um portefólio de 67 pedidos de patentes ativas e 35 patentes concedidas.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Share:

Geef een reactie