Homem de 81 anos detido em Barcelos por bater e ameaçar mulher de 74 – O MINHO

Alguns dos lendários carros do grupo B do Mundial de ralis regressam este fim de semana às estradas portuguesas no Rally Spirit Altronix 2019, com partida e chegada na marginal de Vila Nova de Gaia, e passagem por Barcelos.

De 8 a 10 de novembro, entre Barcelos e Gaia, os amantes do desporto automóvel poderão recuar na história e viver momentos únicos com a presença de alguns dos mais icónicos carros de ralis de todos os tempos.

No dia 9 de novembro, os carros e pilotos estão pela cidade de Barcelos com duas subidas ao Monte da Franqueira, a primeira às 12:04 e a segunda às 15:25, e uma super especial, “Boucles de Barcelos”, na variante das Torgas, em Arcozelo , que acontece pelas 16:00.

Condicionamentos de trânsito

A prova realiza-se no dia 9 de novembro o que faz com que seja necessário interditar no dia 8 de novembro o Campo da Feira para a montagem da pista.

No dia 9, dia das classificativas em Barcelos, realizam-se duas classificativas na Franqueira (nas freguesias de Carvalhas, Góios, Remelhe e Rio Covo Sta.Eulália) e nas freguesias de Carvalhal, Pereira e Milhazes, uma em Laúndos, nas freguesias de Courel e Macieira de Rates e uma super especial “Boucles de Barcelos”, na variante das Torgas, freguesia de Arcozelo.

As paragens dos autocarros situadas na Av.da Liberdasde e na Av. Dr. Sidónio Pais (Bagoeira) deslocam-se para a rotunda da Av.Dr.Sidónio/rua Cândido da Cunha.

A praça de táxis situada na Av. da Liberdade desloca-se para a Av, dos Combatentes.

Tratando-se de um sábado, e com o trânsito constante dos carros da prova entre no Campo da Feira e as classificativas de Barcelos e Franqueira, informamos os automobilistas que devem utilizar itinerários alternativos para as deslocações, caso necessitem de utilizar vias do trajeto Campo da Feira – Franqueira.

As principais vias afetadas serão Ponte Peregrinos de Santiago (ponte medieval), Rua Fernando Magalhães, Rua José António P.P. Machado e Av. Dr. Sidónio Pais.

Sugere-se ainda que para a travessia entre Barcelos e Barcelinhos os condutores utilizem o nó das Pirâmides / Ponte de Santa Eugénia.

Para alternativa ao estacionamento no Campo da República (Feira), sugere-se o estacionamento em parques periféricos e a utilização do transporte público na ligação ao centro.

Adrenalina e nostalgia

O Audi Sport Quattro do sueco Stig Blomqvist, campeão mundial de ralis em 1984, será o cabeça de cartaz de uma prova de ralis para carros clássicos, que se desenrola de sexta-feira a domingo.

Outros carros clássicos como o Lancia Delta Integrale, de Pedro Santos Silva, ou o Toyota Corolla GT, de Francisco Tavares, o Lancia Stratos, do alemão Fred Walter, o MG Metro, do alemão Reinhard Klein, o Lancia Delta Integrale EVO, de Hélder Oliveira, ou o Citroën AX GTi, de Adruzilo Lopes, estão entre os carros escolhidos pelas 115 equipas inscritas, numa prova que vai já na quinta edição.

Em declarações à Agência Lusa, Stig Blomqvist, que participou por diversas vezes no Rali de Portugal, incluindo no trágico ano de 1986, recorda “um rali duro”.

“Vai ser interessante regressar. Tenho na memória a especial de Arganil, por exemplo”, disse o piloto sueco, agora com 73 anos.

Blomqvist foi campeão mundial na época de ouro dos carros do grupo B, que debitavam cerca de 800 cavalos de potência e foram banidos das corridas depois de dois acidentes fatais. Um que vitimou três espetadores no Rali de Portugal de 1986 e outro, poucas semanas depois, que vitimou o finlandês Henri Toivonen, um dos pilotos mais idolatrados da altura, no Rali da Córsega.

“O acidente de Sintra é difícil de esquecer, pois foi muito grave. Eu passei lá antes de acontecer. Mas foi azar, pois teve a ver com a colocação dos espetadores”, defende Blomqvist.

O piloto sueco, que continua a competir em quatro ou cinco eventos de clássicos por ano, afirmou à Lusa que “vai ser uma oportunidade fantástica de voltar a guiar um carro espetacular”.

“Espero muita gente na estrada, porque Portugal sempre teve muitos espetadores”, sublinhou, adiantando que o Audi Sport Quattro “era muito rápido entre as curvas, mas difícil de guiar no restante, mas era divertido”.

A prova deste ano reúne novamente os carros mais míticos do património histórico dos ralis da década de 70, 80, 90 e a primeira do século XXI, com destaque para os míticos ‘Grupo B’.

Cerca de 20 por cento dos inscritos são estrangeiros, numa prova que arranca com uma super-especial em Gaia, no quartel da Serra do Pilar, às 21:15 horas de sexta-feira.

Este será o aperitivo para os adeptos, que ainda poderão ver os carros em exposição na Avenida dos Aliados.

No sábado, os pilotos percorrem por duas vezes três especiais desenhadas na zona de Laúndos, enquanto no domingo, após as três especiais, o final está marcado novamente para a Marginal de Gaia, a partir das 12:50.

“O nosso principal objetivo sempre foi o de nos podermos colocar a par das melhores provas internacionais do conceito ‘Legend’. Ainda temos muito por onde evoluir, mas podermos contar com a presença de alguns dos principais intervenientes do mundo deste tipo de provas, é um motivo de orgulho”, disse Pedro Ortigão, um dos responsáveis pela X Racing, que organiza o evento.

Share:

Geef een reactie

Het e-mailadres wordt niet gepubliceerd. Vereiste velden zijn gemarkeerd met *